segunda-feira, 14 de Junho de 2010

Comi o Roqueiro

E ai galera, valews pelas mensagens pelo conto anterior! Conheci muita gente tri pelo MSN, e de repente teremos novas histórias...hehehehehe.
Mas vou contar uma história que me aconteceu a uns 2 meses atrás. Uma das minhas diversões é compor musicas, e por esse motivo sempre tem umas bandas que me procuram querendo letras pra tocarem.....esses dias, um parceiro meu me fala que tem uma banda que ia gravar um cd e precisava de umas musicas, pergunto que estilo, ele me pede letras criticas e me convida pra ver o show dos caras que ia acontecer naquele findi em um bar aqui em Porto Alegre. Como tinha brigado com a minha guria, era uma boa pra relaxar a cabeça....

Chegamos num bar da cidade baixa( bairro que sempre tem boas histórias) e fomos curtir o show. Bah, o show muito ruim, a banda tocava muito mal, o único que salvava era o vocalista. Ele 1.70, forte ( nem malhado, nem gordo), cabelos comprido e cara de teen, depois descubro que ele tem 19 anos....acabou o show o meu amigo me apresenta ele, descubro que o seu nome era Daniel, o cara tinha aquela pose de estrela, bah, muito chato e cheio.... como sempre depois do show a mulherada tava caindo em cima dele, e eu nem pensei nada....ficamos bebendo e depois fui embora.

Na semana seguinte, to no meu escritório quando o meu secretario ( bah, esse um dia eu conta a história hahaha) me avisa que tinha um cara querendo falar comigo, chamado Daniel.nem me liguei quem era, mas como tava no final do expediente, mandei entrar....quando entra o cara, aquela pose de pegador....bah, aquela calça apertada e a camiseta branca...bah, meu pau ficou duro na hora, mas fiquei na minha...sabe como é...cara tipo pegador.....

Ele chegou e veio me falando se eu não tinha nenhuma musica pra passar pra eles, que eles queriam montar um material e tals,( coisa de qualquer banda, independente da fama)...falei pra ele que ali eu tava no meu escritório que a gente combinasse em outro lugar e eu levaria algumas musicas( sim, tava com segundas intenções, que duvida!). Ele marcou ai no dia seguinte num estúdio que iam ensaiar.

No dia seguinte, final da tarde como combinado chego ao estúdio. Na entrada conheço a namorada do cara, guria gente fina ( bah, pior que nem me lembro o nome dela), que me leva até onde eles estão ensaiando....quando chego lá, quase fico loco....o cara ta ensaiando só de bermuda sem camisa.....e finalmente consigo ver a minha tara. O cara tinha uma bunda tipo pandeiro ( a minha preferida).....depois de uma duas ou três musicas o Daniel me cumprimentou começamos a ver algumas musicas que eu tinha levado.....ele se empolga e ficamos trocando umas idéias, vendo a harmonia das letras...enfim, nem vemos a hora passar. O pessoal do estúdio começa a chamar eles pra saírem porque o horário já tinha acabado.ele empolgado me convida pra ir na casa dele pra terminarmos as letras. O pessoal da banda diz que não pode ir, tem compromissos e tals.....acabamos indo somente eu e a guria dele( ai broxei né? Putz azar....)

Chegando na casa, vejo que na frente mora os pais e ele mora em uma casa no fundo( ele falou em casa, mas pra mim parecia mais uma garagem)....chegamos, já carregados com uns 3 fardos de ceva e começamos a compor juntos......no meio do trabalho vejo que a sorte virou pro meu lado. A mãe da guria dele ligou pedindo que ela fosse pra casa que rolou uma merda e tals.... ela foi e continuamos trabalhando. Daí resolvemos dar uma parada descansar um pouco.

Ai o Daniel começou a me dizer que era revolucionário, libertário....até que eu cheguei e resolvi atacar:

- pra mim esse teu papo é só da boca pra fora

- porque, ele perguntou me encarando....

- duvido que tu já tenha feitos coisas de libertário....tipo, quebrar preconceitos.....

Ele ficou parado pensando e ai retrucou

- te desafio a provar o que tu disse veio!

Ai eu fui pra cima , queria derrubar aquela cueca!!!!!

- duvido que tu tenha dado a bunda alguma vez!

O cara ficou sem reação....gaguejou um pouco e me disse que tinha namorada, curtia mulher e tals. Eu falei pra ele que também curtia mulher e curtia fuder com homem, que prazer não tem nada a ver com isso ( fui entrando na cabeça dele....)Ai ele tentou ser ganhar a discussão:

-se é assim duvido que me chupe agora( falou com aquela risadinha sacana)

-não seja por isso....

Cheguei nele e na hora já abaixei a bermuda dele....bah, o pau dele era médio, mas era bonito até....me abaixei e comecei a chupar.......o cara começou a gemer e eu aproveitando comecei a brincar com o dedo no rabo dele. Quando encosto o dedo sinto aquele cuzinho bem apertadinho....na hora pensei na sorte de derrubar mais um cabaço!!!!!

Parei de chupar e fui subindo lambendo o seu corpo até chegar na sua boca. Bah quando ele me beijou, senti aquele beijo de macho, beijo forte, muito gostoso,......chego no ouvido dele e mando ele me chupar.....pensei que ele ia dizer não, mas na hora já pegou meu pau com força e começou um boquete daqueles.....o cara tinha talento pra coisa.....enquanto ele lambia eu continue brincando com o rabo dele....meti um dedo, ele deu uma gemida boa....e meti dois.....até que ele tira o meu pau da boca e me diz assim:

- cara me come, mas vai devagar que eu nunca dei....

Sabia, o cara já era uma putinha...era só chutar e correr pro abraço!

Botei a camisinha, ele de quatro, aquela visão fantástica de um rabo perfeito....não perdoei....meti com gosto! No começo ele reclamou, mas depois começou a gemer( aquele gemido de macho, não o de bichinha). Ai realizei outro desejo e mandei ele sentar, cavalgando no meu pau! Cara que visão perfeita!!!!! O cara gemendo, e sentando gostoso, aquele rabo apertado, gozei na camisinha dentro do rabo dele.....ele ainda sentado em mim goza gemendo muito, saindo porra para tudo que era lado ( foi parar até na minha cara). Nos levantamos e fomos tomar um banho....depois disso pegamos umas cevas, o cigarro básico e o papo denovo.....

- curtiu? Perguntei....

- Cara, doeu muito, mas bah, nunca gozei tanto- falou ele já chegando mais perto de mim e me beijando denovo....com aquele beijo meu pau ficou empolgado denovo e fudemos mais uma vez..... ele quis me comer, mas não me empolguei em dar, ficou ele como o passivo denovo( e eu com aquele bundão gostoso só pra mim!!!!)

A nossa história durou uns 3 meses, fudendo quase toda a semana, até que ele começou a ter umas crises de ciúmes comigo e eu resolvi largar fora......

Esses dias vi ele denovo, ele me deu oi e me disse que tínhamos que compor denovo.....sei..

Mais um que experimentou e agora quer se lambuzar!!! Hahahahaha



V alews galera, esse foi mais um conto. Os nomes estão alterados, mas o conto é real!!! Na próxima vou contar da minha primeira vez, quando jogava futebol aos 15 anos num clube aqui do sul. Tenho 27 anos, 1.80, fortinho (não gordo) cabelos castanhos e olhos verdes

Na casa do melhor amigo

Olá esse é meu primeiro conto


Tenho 14 anos 1.66 moreno claro meio bombadinho, moro na região metropolitana de Curitiba



Vamos ao que entereça.



Estava eu na rua de meu melhor amigo conversando, jogando bola. O nome dele é Pedro(Pseudonimo), tem 1.70 de altura



moreno claro corpo definido.



Jogamos bola tomamos um refri, então ele perguntou se eu poderia posar na casa dele naquele sabádo,(Eu já estava pensando em safadezas) pois sua mae estava trabalhando á noite e seu pai viajando estaria apenas seu irmão mais velho em casa, concordei más falei para ele que antes precisava perguntar para minha mãe.



Então fui á minha casa e perguntei á minha mãe e ela deichou, peguei algumas roupas coloquei na bolsa e fui á encontro de meu lindo amigo.



Depois disso jogamos bola, fomos á um rio nadar entre amigos.Normalmente ele tirou a camisa e o shorts para nadar, então reparei naquele corpo lindo moreno e ele só de cueca box apertadinha branca, dava para ver o grande volume de seu maravilhoso pinto.Eu gostei muito doque vi e meu endureceu na hora então fiquei com vergonha de tirar meu calção porque ficaria obvio que meu pau estava duro e como nao é muito pequeno mede 16cm estava com a cabeça fora da cueca.Então entrei de calçao mesmo (sorte que era de futebol) e nadamos, na hora de irmos embora ele sai da agua e aquele cueca branca fica transparente e deu pra ver seu lindo pau depiladinho através dela(Fiquei louco!)



Eu nao via a hora de durmimos, eu iria dormir no quarto sozinho com ele.



Então anoiteceu e nos fomos comer um lanche e fomos para a casa dele.



Tomamos um banho e fomos assistir TV, estava passando ''é tudo improviso'' como estava chato decidimos ir durmir.



Então eu fui ao banheiro e ele foi ajeitar as camas para dormimos, quando chego ao quarto uma bela surpresa ele de novo só de cueca box e mais uma vez apertadinha, e reparei que o seu pau estava mei duro(Mais uma vez fiquei louco!)



Então deitei na cama e ele deitou em outra e desligamos a luz e fechamos a porta.



Começamos á conversar sobre varias coisas, então ele comenta que em um amigo que quando o primo dele vai posa em sua casa ele fazem troca-troca um chupa um do outro.



Então eu sexualmente falo



-Também fazeria...



E ele olha pra mim e fala



-Nossa



Com um ar de espanto.



Mudamos de assunto



Então ele me pergunta se eu teria ''moral'' pra fazer aquilo com ele.



Nesta hora eu me espanto e não sabia oque dizer.



Então difo meu gago



-Ah sei lá, depende do clima e tal'z.



Então ele fica um tempo meio quieto e pergunta novamente:



-Quer ou não quer?



e eu repondi que queria e tal'z. (Nessa hora já estava com meu pau latejando de tão duro e o dele também pelo que pudi reparar)



E ele pergunta:



Você começa?



eu respondo:



-Pode ser



Então ele tira aquele marivilhoso pau pra fora da cueca (devia ter uns 17/18cm),e pego naquela linda piroca e fico punhetando e ele faz o mesmo.



Foi maravilhoso.



Então passa uns 30segundos e ele larga meu pau más eu continuei batendo uma pra ele.



Então ele olha pra mim e sussura no meu ouvido:



-Quer chupar?



e eu respondo:



-Só se você me dar um beijo.



Ele para um pouco e me da um beijo delicioso e longo.



Logo após do beijo eu vou com a cabeça perto do pau dele e começo a chupar fico lambendo deliciosamente por uns3 minutos então ele dá um gemido e inunda minha boca de seu leite quente

Eu adorei beber aquela coisa deliciosa.



Então ele vesti sua cueca más eu continuo com minha mão eu seu maravilhoso e tesudo instrumente.



Ficamos quieto por uns 2 minutos então ele fala:



- Tás afim de mais alguma coisa?



e eu respondo:



- Ah tipow, queria te comer



Pausa



E ele responde:



-Ta bom vou ali no guarda roupa achar algum creme (Nem a acreditei quando ele disse isso!)



Ele levanta e acha um Shampoo no guarda roupa e volta com uma cara de safado.



Ele vem e deita em cima de mim e lasca mais um beijo cinematografico.Sua mão desse até meu pau abaixa meu shorts



e minha cueca e começa á chupar deliciosamente.



Então ele pega o shampoo e lambuza todo meu pau e a entrada de seu cuzinho,



e eu falo para ele:



-Fica de quatro.



E ele obedece quando vejo uma surpresa, sua bunda era totalmente lisinha (Achei estranho pois suas pernas tinha pelos)



Nessa hora meu pau ficou que nem um pedra.



Dirijo meu pau até seu apetitoso cú



e forço a entrada, más estava dificil.



Então abraço ele e sussurro em seu ouvido:



-Relaxa vou fazer gostoso



Então forço novamente e meu cacete vai entrando vagarosamente em seu cuzinho apertado.



Enfio tudo meu pau até encostar meu saco em sua bunda.E ele fala:



-Nossa, como isso é gostoso...



E eu começo á fazer aqueles movimentos de vai-e-vem



e ele começa á gemer gostoso.



E eu falo para ele:



-Você é muito gosto, continua assim....



-Seu cuzinho é guloso heim, engoliu todo meu pau...



Fico ali comendo por uns 5 minutos bem lentamente e tesudo.



Então começo á sentir aquele tesao enorme e começo á bombar cada vez mais forte e rapido, e ele geme igual á uma putinha, até que então eu solto um forte jato de gozo em seu cú.



Aquilo foi um extase!



Então ainda em cima dele pego em seu pau e reparo ele tinha gozado apenas com a minha comida nele.



Isso fez minha auto-estima aumentar muito porque pensei: ''Acho que comi muito gostoso''



Ficamos ali juntos/coladinhos mais uns 3 minutos e ele volta para a cama dele e antes de dormir ele olha para mim com um tom de safadeza e fala:



-Boa noite.



Eu nao resisti e me levantei da cama e fui perto dele e dei um beijo delicioso e subo em cima dele novamente



e fico lá mais uns 3 minutos só no amasso e no beijo.



Então volto para minha cama e dormimos muitos felizes.



Acordamos pelas 10 da manhã no domingo



Tomamos café e saímos para jogar bola.



FIM



Isso foi 3 meses atrás espero que aconteça denovo



más nos evitamos falar disso pois nós dois pegamos muitas minas



e isso é meio constrangedor.



Más acho que como eu ele também quer repetir aquela experiencia

Levei pau na aula de natação.

Meu nome é Josias e sou loiro de olhos azuis. Sempre fui um garoto muito ativo: gostava de futebol; andar de bicicleta; natação; soltar pipa... Tudo normal para um garoto cheio de adrenalina. Por eu ser muito bonito (era o que diziam) e lisinho, pra exigir respeito dos outros meninos que me chamavam de “boneca”, “garotinha da mamãe”, “bebezinho” e outras coisas mais; tive que dar muita porrada... Não era de levar desaforo pra casa. Mas na realidade, muitas vezes fui confundido com uma menina e isso me deixava muito puto. Aos 14 anos, meus pais resolveram me matricular numa escolinha de natação por acharem que eu levava jeito, e também pra poder extravasar toda minha energia. Eu vestido de sunga, era um prato cheio pras meninas que freqüentavam o clube, e costumava ouvir todo tipo de gracinhas: “Oh loirinho lindo. Quer namorar comigo?”; “Mamãe está precisando de um genro, quer se candidatar?”; “lindooooo”; “gostosãooooo”... Passei a adorar ser tão admirado. Mas, tinha outros garotos que faziam sucesso com as meninas; um era o Olavo que tinha 16 anos, moreno claro e um corpo perfeito (musculoso, sem ser exagerado). Depois das aulas; no vestiário, dos cinco ou seis garotos eu era o único que entrava pra dentro de um reservado pra poder trocar de roupas... No início, tentaram me zoar e nosso treinador tratou logo de botar ordem na casa. Mas, sem entender direito, passei a esperar ansioso o término das aulas só pra ver o Olavo pelado e a primeira coisa; além do seu corpo perfeito, minha vista logo ia em direção de seu pênis que achava ser o mais bonito que já tinha visto.... O tamanho era normal, mas acho que era por ter uma cabeça avermelhada e bem mais larga que o corpo (tipo chapelão) que me causava admiração. Olavo passou a puxar muita conversa comigo e logo nos tornamos amigos. Várias aulas depois, estávamos sentados descansando depois de termos nadado bastante, quando Olavo questionou o porquê eu tinha vergonha de ficar pelado na frente dos outros. Respondi que era por ter vergonha, mas que gostaria de me comportar como os outros e não conseguia... Olavo me encarou: - Sempre tive vontade de te ver pelado!... Fiquei curioso: - Por quê?... : - Porque te acho muito bonito!... Aquilo mexeu comigo: - Se fosse só você no vestiário, eu até teria coragem de ficar pelado!... Olavo: - Eu moro perto daqui, quer ir lá em casa depois da aula?... Estranhei o convite: - Pra quê Olavo?... : - Meus pais nessa hora estão trabalhando, lá você pode deixar eu te ver pelado!... Se fosse outro garoto, acho que acabaria partindo pra ignorância e até daria umas porradas, mas sendo o Olavo me senti lisonjeado: - Se você prometer não contar pros outros garotos, eu vou!... Saímos e dez minutos depois já estávamos em sua casa. Fomos pro seu quarto e depois de trancar a porta ele me pediu pra tirar minha roupa: - Vou tirar só pra matar a sua curiosidade, tá bom?... Fiquei nú e Olavo olhando pro meu pinto: - Pô cara! Ele é lindão, deixa olhar mais de parto!... Ele sentou na beirada da cama e mandando chegar perto botou as duas mãos nas minhas coxas: - Você não precisa ter vergonha de ninguém Josias, tudo em você é bonito!... E me fazendo virar de costas pra ele... Eu já estava ficando de pau duro: - Que bela bunda, você dá de dez a zero nessas meninas metidas a gostosa!... Me afastei dele: - Agora que já viu, vou me vestir pra ir embora!... Ele levantou: - Mas antes eu quero que você me dê um abraço pela nossa amizade!... Fiquei ali parado; de pau duro, esperando ele me envolver em seus braços: - Obrigado por ser meu amigo Josias, espero que você goste de mim tanto o quanto eu gosto de você!... Me senti feliz com suas duas mãos alisando minhas costas e resolvi confessar: - Gosto muito de você Olavo! E também sempre gostei de te ver pelado lá no vestiário!... Ele descendo a mão discretamente pra minha bunda: - É mesmo? E o que você mais gosta de ver em mim?... : - De tudo Olavo!... Ele apertando minha bunda: - Eu também gosto de tudo em você, mas essa sua bundinha me deixou apaixonado!... Senti um calafrio: - Ó Olavo, eu nunca tive esse tipo de intimidade com outro garoto heim?... Ele continuando a alisar minha bunda: - Eu também não Josias! Mas com você, sinto esse desejo de tocar o seu corpo!... Estranhamente, senti vontade de ficar ali abraçadinho com ele e ele passando a mão na minha bunda: - Tenho que ir embora Olavo!... Estava me vestindo, quando ele me fez uma proposta: - Meus pais vão viajar neste final de semana, quer vir sábado pra cá?... Fiquei na dúvida: - Você vai querer me ver pelado de novo?... : - Se você deixar, vou!!!... : - E eu vou poder te ver pelado também?... Ele ficou todo alegre: - É claro que vai!... No sábado já na sua casa e em seu quarto; Olavo: - Deixa tirar a sua roupa?... Primeiro tirou minha camisa e depois foi tirando a minha bermuda. Quando ele tirava minha cueca meu pau já foi levantando e ele com o rosto perto deu um beijinho da cabeça: - Gostou?... Respondi: - Gostei; mas você não vai tirar a sua?... Olavo mais que depressa foi tirando sua roupa e quando vi seu pinto cabeçudo duro tive que me controlar pra não botar a mão. Olavo me abraçou e me passando a mão: - Você gosta da minha mão na sua bunda?... Com o coração acelerado respondi que estava gostando e segurei seu pau. Olavo colocou o dedo sobre meu cú e fez pressão: - Posso enfiar meu dedo?... Apertei seu pinto: - Pode! Mas cuidado pra não me machucar!... Senti a ponta de seu dedo sendo enfiado e apertei meu cú. Senti um prazer tão grande segurando aquele pau duro e o dedo no meu rabo que demorei perceber que Olavo estava aproximando sua boca da minha... Olavo meu deu um beijo rápido na boca: - Vamos deitar na cama?... Ele deitou primeiro e ficando tão perto daquele objeto que sempre admirei, segurei olhando bem de perto aquela chapuleta de ponta vermelha: - Seu pinto é diferente de todos os outros garotos!... : - Se quiser, pode dar uns beijinhos!... Beijei, beijei e instintivamente botei aquela linda ponta dentro da minha boca. Olavo começou a gemer e gostando de sentir o gosto daquela pica fui passando a língua... Ali, comecei a aprender a chupar uma piroca. Chupei, chupei e inexperiente recebi a primeira golfada de porra que me fez engasgar e a engolir. Assustado com o que tinha acabado de fazer, Olavo também quis experimentar e me chupou e quando gozei, ele fez a mesma coisa; engoliu uma boa quantidade da minha porra. Nos lavamos e voltamos pra cama onde por minha própria vontade fiquei alisando e beijando todo seu corpo musculoso... Olavo me puxou pra beijar minha boca e resolvi corresponder. Olavo já de pau duro novamente: - Deixa comer sua bundinha?... Estava com vontade de dar, mas tinha certo medo e Olavo: - Deixa? Depois eu deixo você comer a minha!... Fiquei de quatro e depois de várias tentativas e de molhar seu pinto várias vezes com saliva Olavo conseguiu enfiar aquela grossa ponta dentro do meu cú... Me arrepiei todo sentindo como era gostoso ter um pau duro sendo enfiado no cú... Olavo deu poucas bombadas e logo já estava enchendo minha bunda de porra. Trocamos de posição e acabei sentindo também prazer em comer e gozar em seu cuzinho. Passei a não mais sentir vergonha de ficar pelado junto com os outros garotos e eu e Olavo passamos sempre a sair da aula e ir pra sua casa dar a bundinha um pro outro. Um dia, cheguei cedo e estava no vestiário e pronto pra vestir minha sunga quando o treinador (Carlos) estava abrindo a calça pra dar uma urinada... Eu ao seu lado olhei e o vi segurando o que mais parecia uma mangueira de tão grande; mesmo ainda mole. Fiquei parado segurando minha sunga na mão e ele percebendo o que olhava: - Veste logo a sunga, se não vou ficar de pau duro vendo você pelado tão perto de mim!... Vesti rapidamente minha sunga e ele confessou: - Sabe que eu gosto de te ver pelado?... Continuei olhando pro seu pinto que ele balançava após terminar de urinar; sorri e ele virando pro meu lado antes de guardar: - Gostou de ver Josias?... Balancei a cabeça confirmando e como estava chegando outro garoto, ele falou baixinho: - Quer dar um pulinho comigo lá no almoxarifado?... Novamente balancei a cabeça. Ele virou para o garoto e pediu pra avisar aos outros esperar que ele não ia demorar. Saímos do vestiário e entramos no almoxarifado que ficava do lado da piscina e ele trancou a porta: - Quer ver meu pau de novo Josias?... Sorri e confirmei. Ele tirou aquela jeba pra fora da calça: - Quer segurar?... Segurei aquela pica enorme que logo foi ficando num tamanho e grossura impressionante. Ele foi por trás de mim e desceu minha sunga: - Ah Josias! Você tem a bunda mais linda que já vi!... Preocupado, pois já ouvia vozes dos garotos perto da piscina: - Carlos, já estão todos na piscina!... Ele passando a mão na minha bunda: - Ainda falta uns dez minutos pra começarmos e ninguém nos viu entrando aqui!... Abri um pouco a janela o suficiente pra ver os garotos entrando dentro na piscina e Carlos já encostando aquela piroca na portinha do meu cú: - Abaixa um pouco o corpo e abre as pernas!... Arqueei o corpo e empinei minha bunda sempre olhando pelo vão da janela. Carlos travou um braço em torno da minha cintura e foi forçando sua pica no meu cú... Bastou entrar aquela cabeça muito grossa pra sentir certo desconforto. Agarrei na borda da janela e ele colocando a mão sobre a minha boca foi empurrando aquela trolha pra dentro do meu cú que tive que ficar nas pontas dos pés tendo meus gemidos abafados pela sua enorme mão... Apesar da dor que sentia com toda aquela piroca enfiada no meu cú, comecei a sentir um prazer tão grande que mesmo com sua mão sobre a minha boca: - Como é gostoso Carlos! Mete! Isssoooo! Soca esse pau bem fundo no meu cú!... Carlos deu várias deliciosas socadas antes de gozar no meu cuzinho todo ardido. Todos dentro da piscina e primeiro saiu Carlos pra depois de alguns minutos eu sair e ir direto pro vestiário limpar aquela porra que escorria do meu rabo sujando a sunga. Na próxima aula; como o combinado, cheguei uma hora antes e fomos novamente pro almoxarifado. Carlos botou aquele imenso pau pra fora e foi a vez dele ficar olhando pelo vão da janela enquanto eu agachado fiquei lambendo e tentando enfiar sua piroca de jumento dentro de minha boca. Depois de uma boa mamada, trocamos de lugar e ele socou gostoso no meu cú. Com muito jeitinho fui fazendo Olavo perceber que o nosso treinador gostava de meninos e não demorou pra Carlos nos convidar pra ir na sua casa num dia em que sua esposa estava viajando. Foi um dia inteiro de muita pica na bunda e na boca que saímos de lá fudidos e muito satisfeitos.

Eu e meu primo sarado

olá meu nome e téogenes e este caso acontesceu com meu amigo cássio,obs: ele tem pau grande e é sarado.

bem, eu estava na casa da minha vó esperando a familia voltar de uma viagem e eu estava sósinho na ária e de repente meu amigo chegou procurando meu avô e eu respondi q ele não estava lá e ele entrou e se deitou em uma redinha de palha sem blusa " sem pêlos no suvaco" ele levantou os dois braços e pôs atrás da cabeça enquanto mostrava seu corpo super atlético, e ele começou a puxar conversa sobre sexo gay e eu fiquei impressionado. ai vi que ele estava de pau duro e derrepente ele se levantou viu duas "baladeiras arma para matar pássarinhos" entao pegou as duas e me chamou para matar um passarinho ai foi que me exitou e eu fui, chegando no rossado do meu avo ums 20 metros longe da casa matamos 3 passaros e sentamos ele cansado de correr suado me chamou para mijar eu com extinto animal fui, ele tirou 20 cm de dentro do short frouxo sem cuecas ele disse você ja viu um mastro assim?

eu respondi ñ sendo q sim ai ele terminou de mijar sentou se embaixo de um cajúeiro e me chamou para se sentar tbm ai eu fui qdo eu ja estava me cuvando para sentar ele se pôs em baixo de mim me fasendo sentar em cima do mastro molinho

ai ele disse se vc quiser aproveitar sou todo seu e eu disse so se for agora.,

ele deu uma risadinha linda,

e eu tirei sua roupa e comecei a mecher em seu pausinhoe lamber sua barriguinha sarada

eu com estinto mal o pau dele endureceu me empurrando ai ele disse enviveceu e rindo eu comecei a chupar e engolir aquele pau duro e quando eu percebi que ele estava soltando umliquido mole do seu pau eu aproveitei um lubrificante natural sentei em cima do mastro nu completamente nu e eu galopei até ele gosar no meu cu ai eu tirei o pau dele da minha bunda e dei um beijo demorado e nos vestimos e voltamos a casa e ele começou a me acariciar e me punhetou até eu gosar e guardei meu pau e comemos e nos beijamos muito até a familia chegar

depois disso acontesceu muuuitas coisas mas contarei no próximo conto abraços e um beijo na rola...

Chantageando o namorado da amiga

Pra min, namorado de amiga é totalmente pegável, sim senhores. Desde que eles se conheceram, no dia primeiro de janeiro de 2008, eu achei ele muito bonito. Naquele fim de tarde do primeiro dia do ano, nós estávamos dando uma volta pelo centro da cidade, quando o namorado de outra amiga parou pra conversar com ele na rua. Ele estava sem camisa, calção e chinelo. Não é sarado, mas definido, tem costas e V, ombros largos, cintura fina e bunda redondinha, quase sem pelos no peito, alguns em torno dos mamilos, e abaixo do umbigo, fazendo o “caminho da felicidade”, pernas grossas, essas sim com pelos até onde se podia ver, olhos castanhos, louro e pele cor de café com leite. Definitivamente, um tesão. Logo pude perceber o quão simpático era, mesmo não nos conhecendo, já foi puxando conversa, e no final desse dia, ele e minha amiga ficaram. Foi o começo do namoro.
A nossa história começa sete meses depois. Eu estava com 17 anos, ele com 23. Eu já sabia que ele não prestava. Na verdade, todos sabíamos, até minha amiga, sua namorada (mas ela sempre teve dedo podre pra escolher namorado mesmo). Às vezes, nós saíamos juntos no fim de semana, e enquanto o verão durou, eu sempre torcia pra que ele ficasse sem camisa. Como eu e essa amiga sempre fomos bem íntimos, ele freqüentava também a minha casa, e eu a dele. A oportunidade surgiu quando eu o vi com outra mulher num barzinho, quando voltava da escola. Na hora, reduzi o passo, e olhei firme pra ele. Ele não tentou fingir que não era o que eu estava vendo. Nós não nos cumprimentamos, eu segui adiante e ele ficou lá, mas sabendo que provavelmente eu contaria pra minha amiga.

Na primeira oportunidade que ele teve, veio falar comigo. De fato, não queria se explicar pelo que tinha feito, mas tentar me convencer de não contar nada a namorada dele. Isso foi no meio da rua, não estávamos no lugar certo para que eu fizesse a proposta, então logo cortei o assunto, e pedi que ele passasse na minha casa algum dia, entre 4 e 6 horas (que eu ficava sozinho).

No dia seguinte, dentro da hora marcada, ele bateu na minha casa. Infelizmente era julho, e o frio do sul não lhe permitia tirar a camisa, embora eu desejasse muito. Eu comecei a conversa dizendo pra ele que a minha amiga sempre estaria acima dele, já que a conhecia a mais tempo, que não achava certo o que ele estava fazendo, e tudo mais o que pude pensar pra mostrar pra ele que iria tomar alguma atitude em relação à traição. Depois dele se lamentar mais um pouco, eu me decidi que era o momento certo. Comecei a sentir o coração pulsar mais alto, e o nervosismo aumentava a excitação do momento. Eu sabia que poderia levar um soco na cara, eu conseguir o que queria, mas aquele era o momento pra arriscar.

Eu olhei pra ele e deixei todo o meu lado passiva aflorar. Disse que ele teria que me recompensar pelo sigilo da informação. Ainda sem ver nenhuma intenção naquilo, disse que me ajudaria no que precisasse. Eu passei os olhos pelo corpo dele, e disse que ele sabia o que eu queria. Eu nunca assumi oficialmente que sou gay, mas todos já perceberam pelo comportamento e pela (inexistência) das paqueras nas festas. Nessa hora ele entendeu o que eu falava. Ficou sem reação por uns instantes. Aquele silêncio era cortante e eu já não agüentava mais esperar pela reação dele. Depois daqueles segundos, ele respirou pesadamente e disse com um meio sorriso de cara safado que ele sempre foi

- Eu sempre notei que você me olhava demais.

Foi um alivio, e em seguida, mais excitação, pois percebi que conseguiria o que pretendia. Ele continuou com aquele sorriso safado na cara, pegou a minha mão e colocou no pau dele, por cima da calça de moletom. Estava mole, mas pude perceber que era grande como imaginava nas minhas punhetas. Não me demorei e fui naquela direção, pronto pra chupar. Comecei esfregando o rosto na calça. Queria sentir bem o cheiro antes. Ele estava quase parado, talvez não soubesse como conduzir, ou apenas queria que eu fizesse de uma vez o que eu desejava, apensas pra salvar o namoro.

Eu ergui a blusa dele até que apareceram os mamilos. Comecei a chupar deliciosamente. Ele tinha cheiro de macho mesmo. Chupei com muita vontade, brinquei com os pelos que havia ao redor e completei com um banho de língua por todo o abdômen dele. Depois de descer pelo caminho da felicidade, dei umas mordidinhas no pau dele, que estava à meia bomba, e finalmente consegui arrancar alguns gemidos dele. Ele estava gostando. Baixei o moletom até os joelhos. Cueca preta, coxas peludas, bem como eu imaginava que seriam. Cheirei a cueca. Tinha cheiro de urina e pau de macho. Lambi um pouco, ainda por cima da cueca, e me apressei em tirá-lo pra fora antes que ficasse totalmente duro; adoro sentir crescer na boca. O que vi foi um pau maravilhoso. Acompanhava a cor café com leite do restante do corpo, eu imagino que media em torno de 17 cm, grossura mediana. Uma cabeça em formato de cogumelo (minha preferida) e o prepúcio a cobria toda. Os pelos eram espessos ao redor do pau, chegavam a subir um pouco pelo mastro. Apertei o pau, puxei a cabeça pra fora e vi escorrer o pré-gozo. Passei levemente a ponta da língua naquele liquido maravilhoso. Gemeu mais um pouco e levou uma mão na minha cabeça.

Apertei firme na base do tronco com uma mão, me pus a brincar com as bolas, aliás, bolas enormes, num saco maior ainda e muito peludo, com a outra mão. Abocanhei a cabeça do pau dele, sugando com vontade e passando meus lábios de cima a baixo. Ele gemeu muito, e o prazer dele aumentava o meu. Enterrei aquele caralho na minha boca, descendo até a garganta, e subi bem devagar. Passei a cabeça daquela maravilha pelo meu rosto, esfreguei no meu nariz, para que cada vez que eu respirasse, sentisse com mais intensidade o cheiro daquele macho. Ele tirou a blusa, se ajeitou melhor no sofá, e começou a empurrar o pau fundo na minha garganta. Eu lambia muito, sugava com força, passava os lábios pela cabeça e dava mordas de leve. Levei minhas mãos até seus mamilos comecei a brincar com eles. Ele começou a me incentivar, “mais fundo”, “ engole tudo, viado”, “toma se era isso que você queria, viado do caralho”. Eu estava em êxtase. E ele gozou fartamente na minha boca. Tirou a mão da minha cabeça e colocou no pau. Se masturbava e gozava na minha cara, boca, garganta. Percebi o porquê daquelas bolas enormes. Era muita porra, e era um gozo delicioso, melhor que muitos que já tomei. Eu engoli tudo o que caiu dentro da boca e fiz o possível pra pegar aquele que ficou no meu rosto. Continuei chupando o pau dele, mas eu comandando. Apertava as bolas dele, masturbava ele e limpava aquele mastro delicioso, enquanto ele só gemia.

A prova de que ele estava gostando muito foi que o pau dele não amoleceu. Permaneceu duro, e eu permaneci chupando.

Ardido e querendo mais e mais

esse relato e de veracidade total fui criado por minhas tias pois minha mãe sempre trabalhou fora eu so a via nos fins de semana portanto sofria marcaçao serrada das tias eu tenho tres primas mais velhas que eu portato era sercado de mulheres por todos os lados e acoisa que eu mais gostava nessa situaçao e que eu vivia sercado de calcinha por todos os lados eu tinha curiosidade de saber como eu ficaria se calcinha ate que um dia apanhei uma de minha prima mais velha (lucia ) era ben pequena e entrava dentro da bunda fiquei cheio de tesao vendo minha bunda pelo espelho do banheiro gostei tanto que roubei ela pra min com eu ja tinha 14 anos ja sabia muito ben o que eu era (um viadinhoben fresquinho)e oque eu conhecia sobre sexo era atraves de revistas de sacanagen que dois garotos mais velhos que eu arrumavam luciano 16 e celso15 eles passavan o tempo todo falando putarias um para o outro eu como era o bobalhao do grupo so sabia escutar e ficar rindo feito um idiota ate que uma tarde ja estava escurecendo devia ser umas 6e30 mais ou menos acabei de tomar banho e resolvi vestir a bendita calcinhafiquei me admirando no espelho me sentindo muito gostosa botei oshort por cima e fui pra ruaate que os dois safados chegaram e começamos a brincar de pique lateiro (para os que nao conhecen e como pique esconde onde pra ficar salvo voce deve chutar uma lata no meio de um circulo) pois ben estavamos todos escondidos quando celso deu a ideia de mudarmos de lugar e fomos abaixadinhos para um predio abandonado perto de minha casa pra entrar tinha que ficar de quatro e passar por um buraco na parede luciano entrou primeiro quando me abaichei pra passar pelo buraco empinei tanto a bunda que um pedaçao da calcinha ficou a mostra quando celso viu perguntou (tu ta de calcinha )fiquei todo sen jeito luciano quando ouviu aquilo me perguntou se era verdade que eu estava de calcinha eu fiquei mudo mas comecei a ficar com tesao luciano começou a pegar na pica que começou a ficar dura celso veio por tras de min e passou a mao na minha bundaos dois ja estavam de pau duro celso pediu pra eu mostrar a calcinha senao ia contar pra todo mundo nao tive auternativa abaichei o shote e virei de costas para eles poderen ver minha bunda e apesar da situaçao complicada en que me encontrava meu tesao foi nas nuvens quando olhei a piroca do luciano ele e um mulato fortinho de pica grossa não e muito grande mas ben grossa celso por sua vez tinha um pau grade e um pouquinho mais fino que o do luciano eles entao me mandaran pegar no pau deles senao contavam tudo mais uma vez obedeci (como se ja nao quisesse faser aquilo a muito tempo)fiquei tocando punheta nos dois por um tempo ate eles me mandaren chupar a pica deles ja estavam com a chapeleta toda melada cai de boca e que se foda o mundo decidi botar pra fuder comecei afaser tudo o que havia visto en todas as revistas de sacanagen mamei muito ate o maxilar ficar doendoate que chegou a hora da verdadeluciano me botou de 4 veio por tras de min e começou a brincar com um dedo dentro do meu cusinho comecei a rebolar meio sen jeito no inicio mas depois fui pegando o rumo da coisa luciano puchou a calcinha pro lado e começou a me comer celsoagarrado na minha cabeça fodia minha boca luciano colocou tudo dentro do meu rabo ecomeçou a meter freneticamente sentia meu rabo todo largo e ardendo quando senti um jato quente dentro da bundae outro e outro luciano acabara de gosar dentro do meu cu esfolado mau ele saiu celso aproveitou a gosma do amigo e socou tudo pra dentro ocu ardia e eu pedia mais quanto mais ele socava mais eu rebolava comecei a pedir me come muito me fode gostoso acelerou a metida e gosou quando tirou escorreu uma quantidade enorme de leite de dentro de min eu fasia força pra fora e sentia meu rabo igual a uma rosa luciano vendo meu cu todo arrombado meteu mais um pouco e novamente gosou dentro depois desse dia durante 5 anos eu fui a puta daqueles dois tarados deliciosos houveran ate dupla penetraçao mas isso conto en outra oportunidade sou bi adoro usar lingerie se alguen estiver interessadomeu email edufreire1961@gmail.com vomos bater um papo quen sabe a gentese entende

Abusando do meu amigo bêbado

Pois é, já contei de uma pegada entre eu e um amigo meu, porém esse aqui é um outro amigo tanto meu quanto do outro.
Não sou gay, podem me chamar de bi ou curioso rs.

Esse amigo meu veio durmir na minha casa porque os pais dele iriam viajar e, ele não gosta de ficar sozinho. Vou chamá-lo de Julio.



Ok, marcado de ele vir passar uns dias aqui, passou-se o dia de trabalho, cheguei em casa fui tomar banho arrumei meu quarto e a cama onde o ele iria durmir.

Era noite e ele demorou a chegar. Já era 11 da noite então, liguei e ele disse que estava numa festa, mais já estava vindo embora logo logo. Passou-se umas horas ele chega bêbado pra caralho. Ajudei o maluco a entrar e mandei ele ir tomar banho, mais disse que não, que iria durmir. Mal tirou o tênise a meia e se jogou na cama.



Bem, fui para o pc e fiquei até que em certo momento eu levantei e fui buscar algo pra beber quando me reparo com ele virado pra cima e o pau dele marcando a calça. Na hora eu tremi de tesão. Mais enfim fui buscar algo pra beber e voltei, e la estava ele na mesma.

Então devido que vi fiquei excitado e fui ver videos porno rs. Mais a idéia do pau dele ali duro não me saia da cabeça, eu mal prestava atenção no video.



Então resolvi tentar algo com ele, chamei ele alto, cutuquei forte e nada dele responder. Então pensei, "vou arriscar". toquei por cima da calça o pau dele e puts, como tava duro. Então abri com cuidado o ziper da calça e la estava aquele molde por cima da cueca. Encostei o rosto e senti o cheiro, perfumado a lot. Então pus a mão em cima e acariciei, e ele se moveu um pouco, aí fiquei inicialmente apreensivo mais continuei com mais cuidado.



Enfim não aguentei pus aquela tora pra fora e que pau perfeito, o formato da cabeça como eu gosto. Então comecei a lamber de leve enquanto acariciava as bolas. Ele se mechia, resmungando um pouco e eu la mamando legal naquela tora. Então resolvi tentar algo mais arriscado. Pus meu pau pra fora e encostei na boca dele e fui roçando bem de leve, abri a boca dele bemmmmm devagar enquanto roçava meu pau até que pude enfiar meu pau dentro.



Nossa que boca quentinha e deliciosa, fui fazendo um vai e vem bem de leve e como estava gostosoo. Fiquei nisso um tempo até que resolvi arriscar tudo rs. Abaixei meu short e bermuda e peguei o pau dele e comecei a punhetar e chupar até ficar bem duro novamente. Então subi na cama lambuzei meu cú e o pau dele e forcei o pau dele no meu cú (nunca tinha dado meu cú, mais a chance de experimentar sem o vexame de alguem está vendo eu dando rs). (usei camisinha nele claro)



Me incomodou um pouco, mais a vontade de experimentar algo novo era maior. Então fui forçando, rebolando até que entrou tudo, então fiquei ali um pouco sentado no pau dele até me acostumar. Enquanto isso peguei a mão dele e pus no meu pau e fui batendo uma punheta, nisso rebolando junto, o que foi mudando de um desconforto pra uma sensação maravilhosa. Enfim comecei a cavalgar em cima daquela tora enquanto me masturbava até que passado um tempo eu senti que deveria comer o cu dele.



Então me levantei, tirei a camisinha que ele usava e joguei fora e cai de boca chupando mais um pouco. Então comecei a virar ele e terminei de tirar a calça dele junto à cueca. Então abri com as mãos aquela bunda redondinha, parecia de mulher pqpp. Então passei o cedo melado com saliva mexendo, enfiando devagar até que não me aguentando, fui forçando bemmmmmm devagar e o incrível é que ele não se mecheu kkkkkkkkkk. Então comecei aquele vai e vem bem gostoso, sentia aquele cuzinho quente engolindo meu pau cm por cm naquele vai e vem bemm frenético.



Então virei ele de frente e enfiei meu pau de novo no seu cú e comecei uma punheta bem gostosa até ele ficar de pau duro e enquanto metia nele, batia uma bem gostosa pra ele. Até que gozei e como gozeii putsss. Então tirei meu pau do cu dele e tirei a camisinha, então deixei o resto da porra do meu pau cair sobre o ventre dele. Então bati um boquete até ele gozar e gozou muito pqppp, dando nem pra engolir tudo.





Só sei que o julio acordou no outro dia reclamando de uma dor na região da bunda, eu até zuei ele rs. Uma pena ele não ter mais ficado acabadão de bêbado o resto dos dias que durmiu la rs.

DEI PRO PRESIDENTE DE JOVENS UAI (CRENTE)

DEI PRO PRESIDENTE DE JOVENS UAI (CRENTE)



...DEI PRO PRESIDENTE DE JOVENS UAI...









O que vou contar aqui aconteceu a pouco mais de duas semanas. Sou um jovem de 21 anos, corpo esbelto, não muito alto, olhos e cabelos castanhos claros, e me sinto privilegiado por ter a bunda que tenho rsrs. Mas vamos ao conto.

Nasci e cresci dentro de uma igreja evangélica. Depois dos meus 18 anos namorei muitas garotas e descontei em algumas delas tudo que não pude fazer quando mais novo. Saí, bebi, dancei e trepei com várias.

Porém. Com um desejo insano, louco por coroas homens...

Existe na minha atual igreja um cara que no momento está como presidente dos jovens, vamos chamá-lo de Sílvio. Um PM branco, uns 33 anos, baixo, um pouco cheinho mas nada bizarro, um rosto lindo, de homem mesmo...

Até que um dia, Sílvio juntamente com sua esposa pegou a liderança dos jovens, e fizeram lá uma gincana de homens contra mulheres onde quem ganhasse ganharia uma tarde e uma noite numa chácara. Legal. Mas comentando um dia comigo disse que ainda não tinha nem ideia de que chácara iria os vencedores, então disse pra ele que um amigo meu gente boa, tinha sim uma chácara que de repente poderia nos emprestar, mas que não era perto dali. Depois de já conversado com meu amigo e já liberada a chácara, Sílvio me chamou pra ir com ele até a chácara, pra conhecer o dono, conhecer a chácara e agradecer antecipadamente já que ele nao cobrou nada. Óbvio que eu fui né?

No carro íamos conversando e rindo muito!

Até que ele me perguntou se eu conhecia o Lau, um PM que tinha uma fama louca de viado, porém Lau era muito gostoso...já havia ficado com ele varias vezes...quando me perguntou isso eu fikei loko....

Pronto! o Lau contou pra ele. Mudei de cor, e comecei tremer e fikar nervoso...disse que conhecia sim. Aí o assunto mudou pro Lau, que o Lau é viado, e pegaram ele naum sei com quem, e eu gelado...Certa hora ele disse assim....

__ Como pode o kara gostar de homem? o kara fikar com o Lau? ele e horrivel!

e morreu de rir. Eu ri sem graça e ele disse rindo.

__ Cê ficou sem graça, num ficou com ele tmb não ne?

e começou rir. Na hora juro que fikei com raiva de Sílvio, mas era tão lindo ouvir akele macho escroto dando show de preconceito perto de mim, falando de viado, dar o rabo....

Eu ri sem graça e disse.......UAI.......esse uai fez Sílvio me olhar sério por um bom tempo, o silencio tomou conta do carro e um clima horrivel pintou no ar.

De volta pra casa, no carro Sílvio me diz.

__ Olha, eu não queria te chatear cara, me perdoa, a vida é sua. Eu não sabia mesmo.

Mas continuou sério.

Dissebem, tinha sido só uma vez e não era nada dimais, ele conhecia minhas ex namoradas e sabia que eu não era viado.

Daí veio a curiosidade dele, tirava perguntas, perguntou se eu tmb ja tinha dado e disse que nao, que tinha comido o Lau, bosta ninhuma....o kara me plantou a vara.

Chegamos na casa dele por volta das tres e meia pra ele se arrumar pra ir trabalhar, e depois me deixar em casa já que nao moramos tao pertto assim. Ele me deixou no msn e foi pro banho. Ao sair, Sílvio veio se enchugando com a tolha pelado do jeito que veio o mundo...quase dei um troço, mas nem reparei, naum keria dar pinta...

Ele cheou perto e disse assim:

__ Tá nervoso?

e começo rir....

Esbarrou o pau em mim pra ver minha reação...deve ter percebido meu pau crescendo na bermuda e simplesmete disse:

__ Chupa logo que eu to atrasado!

Não pensei duas vezes e comecei mamar akela piroca que aos poucos foi crescendo na minha boka, ela fikou linda, cheia de veias, cabeça grande...eu colokava o maximo que podia na boca, e Sílvio só me olhava sério...tinha uns 17cm...muito linda akela vara.

Sílvio me pegou peo braço e me levou ate o sofa.

abaixou minha bermuda e fikou surrando o pau na minha bunda, dava tapas de leve e eu fikava doido, gemia so por causa dos tapas e dakele macho respirando no meu cangote....imprensava akela pika com minhas coxas ele se movimentava como se tivesse me comendo, e eu gemia gostoso. Silvio se abixou e viu que eu era raspadinho, tava acostumado por causa das muitas pirocas que entravam por ali, a única coisa que ele disse foi:

__Safado!

e caiu de boca na minha bunda, chupou, lambeu, mordeu, deu tapas fortes e fracos, e começo enfiar o dedo em mim...eu rebolava e gemia, naum podia falar sacanagem com ele, fikei sem graça, mas naum me contive.

__ Me fode logo porra!

Sílvio deu uma salivada no meu rabo e colokou a cabeça, eu gemi forte e pedi pra ele esperar um pouco, ele começou me penetrar e comecei a gemer...

__ Fode karalho....me fode porra...vai delicia...bomba esse karalho vai....

eu rebolava na pica de Sílvio como uma puta, mas nunca afeminado por medo dele perder o tesão. Sílvio o tempo todo calado, de vez em quando dizia

__ aaaahhhhh....delicia....toma safado...quando ele disse:

__ aaaahhhh porra, eu vou gozar sua puta...rebola que eu vou gozar karalhooo....aahhhhh

Sílvio gozou td no meu cuzinho e quando saí de lá ainda dei mais uma mamada, ele batia akela piroca semi dura no meu rosto, cheirando a porra... keria sentir o gosto dakele leitinho kente, mas foi rapido dimais, naum deu...

Ele me deixou em casa, e fui embora com o rabo meio dolorido e nao acreditando que aquilo tinha acontecido...

Nao falamos mais sobre isso, porem...sempre trocamos olhares nos cultos.

Acho que promete!!!

Era Pra ser Uma Visita Profissiona E Acabou.....

Ola meu nome é tato,tenho 27 anos, ok vou contar aqui agora aconteceu comigo no inicio do ano, sempre abro a loja na qual as 9hs da manhã, e neste dia abri um pouco mais cedo, não demorou e tocou o telefone, ai pensei atendo ou não, ainda não era hora, então deixei tocar. mas como o cliente ensistia acabei atendendo. era um cliente querendo que alguen fosse a casa dele para instalar um dvd, isso mesmo um dvd. é que trabalho em uma eletronica enfin,atendi e como não tinha ninguen pra ir marquei pra eu mesmo ir, assim que chegou alguem logo en seguida sai em direção a casa deste suposto cliente.cheguei e logo fui anunciado, toquei a campainha, logo sai pra abrir a porta um homen lindo de aproximadamente uns 35 anos, so com aqueles pijaminhas marcando todo o corpo, fiquei meio disconcertado e acho que ele percebeu, o cara era tão bonito que fiquei sem graça de olhar nos olhos dele, logo ele me falou bom, ai esta o dvd, eu entendo de aplicar enjeção fazer instrumentação cirurgica etc. falei deixa comigo, e tudo isto sen olhar muito na cara dele. não demorou muito e ele perguntou se eu queria aguma coisa pra beber, pedi uma agua pois estava tão nervoso diante de tudo aquilo. então nao demorou e la vem ele com um copo com agua, foi ai que perguntou se eu estava nervoso, de imediato falei que não, so estava um pouco indisposto pois não ha via dormido bem.tomei a agua devolvi o copo pra ele.não demorou muito volta ele de cueca sentou no sofa e ficou me olhando trabalhar, agachei pra poder colocar o fil embaixo da estante e ele olhando, quando ja estava quase acabando ele se aproximou de min e disse posso tirar isto do seu cabelo? falei ok é? ele falou acho que é uma sujeirinha pois vc sabe como é faxineira nunca limpa direito, pois bem tirou e veio descendo a mão e começou acariciando meu rosto, nesta altura ja estava tão nervoso que comecei a tremer e passar mal,o nervoso me fes vomitar um pouco pra se ter idéia quão grande era o tesão misturado com nervoso, logo ele me levou para o banheiro, pediu que eu tomasse banho, fis isto então, logo me trousse uma toalha e começou a me secar,me secou pegou no colo é no colo sou um pouco magro,me levou pra cama, e falou que não era pra faser nada, era so pra eu descançar um pouco, deitou do meu lado não demorou muito e persebi que o pau dele chega estava latejando, ai comecei a faser um carinho no pescoço dele, então pegou minha mão e levou para aquele pau enorme, ai ja estava tão duro que parecia ferro......então começamos uma gostoza sacanagen,comecei a chupar aquele pau delicioso, e ele me masturbando, foi quando perguntou se eu me encomodaria de ser passivo pra ele, logo falei que era ok mais queria poder sentir tudo aquilo dentro de min, começou com o dedo depois com dois, então coloquei a camizinha naquela coisa e pedi pra ele entrar todinho dentro de min, nossa como eu gemia e gemia e ele me falava isto geme minha putinha safada,ele socava com muita força,nao demorou muito e ele começou a falar quero gozar quero gozar, e eu falava mete vaai mete soca gostoso, então elegozou loucamente. falou que queria me ver gozando na cara dele, gozei bem gostoso, então começamos a rir, ei ele falou é não esqueça que eu sou um cliente e cliente ten todos os direitos acho que estou querendo mais, a partir deste dia passei a frequentar sua casa, ou seja de cliente a namorado, foi ilario como tudo aconteceu. bjs e obrigado......

sexta-feira, 11 de Junho de 2010

Comecei a gostar com meu professor.

Sou mais conhecido pelo meu apelido "Bira". Com meus 16 anos, fazia muito sucesso com as meninas no colégio e causava inveja em muitos meninos. Gostava do assédio e deixava muitas me agarrarem e me beijarem na boca... Aquilo me fazia me sentir o máximo. Gostava de entrar na sala de aula por último só pra ver os olhares das meninas e ouvir seus suspiros. No colégio (pelo menos na minha sala) só tinha outro que causava frisom tanto quanto eu... Era o professor de Matemática "George": Alto; 35 anos; moreno claro; musculoso a ponto de dar a impressão que seu peitoril ia rasgar sua camisa; e mesmo não querendo admitir, bonito; que mais parecia um galã da novela global das oito. Não sei se era eu que olhava muito; mas, muitas vezes percebi que George ficava olhando diretamente pra mim. Estava fazendo aula de educação física e notei George parado espiando a gente correr, pular e exercitar. Quando terminamos, estava saindo quando ele sentado num banco me chamou. De short, todo suado, sentei e ele chegando pra mais junto de mim: - Queria avisar; só pra você, que na próxima aula eu vou dar um teste de surpresa!... Eu não tinha notas ruins em matemática, mas resolvi perguntar: - Qual a matéria professor?... Ele dizendo que ainda não sabia, pediu o endereço de meu email pra me passar o que cairia no teste. Como não tinha mais ninguém por perto, ele colocou a mão sobre a minha coxa: - Não fale pra ninguém sobre o teste, tá bom?... Deu uma alisada na minha coxa antes de levantar e ir embora. A noite, abri meus email´s e lá estava toda a matéria do teste e uma observação “ Escreva pra mim sempre que precisar”. Fiz um excelente teste, e dias depois encontrei uma nova mensagem “Parabéns, você tirou uma ótima nota no teste – continue assim!”. Veio as férias no meio do ano, e ao abrir meus email´s lá estava uma mensagem do professor com algumas fotos em anexo e com o título “Estou passando minhas férias aqui na Bahia”. Resolvi abrir as fotos e vi sua figura máscula só de sunga em alguma praia e no rodapé: “Estou com saudades... Beijos!”. Fiquei curioso e emocionado vendo as fotos daquele homem bonitão e sarado. No dia seguinte nova mensagem e novas fotos... Retornei a mensagem elogiando suas merecidas férias e no final resolvi escrever: “Aproveite bem suas férias – Beijos!”. No dia seguinte outra e no final: “Gostaria que você estivesse aqui comigo... Mil beijos!”. Fiquei olhando as fotos que tinha salvo em uma pasta, imaginando eu e ele abraçados tirando aquelas mesmas fotos e me vi de pau duro. Todos os dias, tinha uma mensagem e passei a respondê-las até com certo carinho. Duas semanas depois, recebi uma dizendo: “Estou voltando... Chego depois amanhã às 10:00 horas... Gostaria de te ver”... E embaixo o endereço de sua casa. No dia, duas horas da tarde pequei um ônibus e cheguei ao endereço... Só não sabia que ele morava sozinho. Toquei a campanhia e ele ao me ver, na porta mesmo me deu um abraço: - Que bom que você veio!... E me deu um beijo no rosto que me deixou desconcertado, me fazendo entrar. Ele demonstrando muita alegria, começou a me mostrar as coisas que ele trousse da Bahia: Roupas; bugigangas; Cd´s de Axé, etc... Tirou alguns álbuns de fotos e foi me mostrando uma a uma e explicando os lugares. Pegou algumas fotos em tamanho maiores impressas em seu computador: - Essas são bem íntimas que tirei com minha máquina automática; só vou mostrar pra você!... Eram fotos dele nú dentro do quarto do hotel. Fiquei constrangido, e ele: - Pode ver! Em você eu posso confiar!... Fiquei passando uma a uma vendo aquele hércules peladão em várias posições onde dava pra ver que ele tinha um pinto de tamanho e grossura bem considerável... Olhando uma, dele deitado e de pau duro; sorri e ele: - Quando tirei esta estava pensando em você!... Olhei pra ele e ele passando um braço sobre meu ombro: - Gostou de ver as fotos?... : - Gostei, estão ótimas!... : - Gostou de ver as que eu estou pelado?... Acabei admitindo: - Gostei, você tem um corpo muito bonito!... Ele sorriu: - Se quiser, eu posso mostrar meu corpo ao vivo pra você!... Meu coração começou a bater forte com sua mão apoiada sobre minha virilha, dei desculpa: - Tenho que ir embora professor; tenho um compromisso!... Ele lamentou e antes de abrir a porta me deu um abraço apertado e sua mão fez um carinho rápido na minha bunda: - Volta amanhã pra gente passar o dia juntos!... E novo beijo no meu rosto. Saí dali até meio tonto com tantos pensamentos ao mesmo tempo. Dormi e acabei sonhando com o professor peladão; tal qual vi nas fotos... Acordei tão excitado que tive que me masturbar no banheiro. Me bateu uma curiosidade; uma vontade, ou sei lá explicar o quê? Que acabei chegando em sua casa bem antes do almoço. Ele abriu a porta vestindo somente uma cueca... Entrei meio receoso e logo recebi o abraço e um beijo no rosto. Sentei e ele mandou esperar um pouco saindo da sala. Olhei pra uma mesinha do lado onde estava uma pilha de revistas e logo a primeira me chamou a atenção... Peguei e comecei a folhear vendo aqueles homens sarados; tal que o professor, totalmente pelados. Ele trazendo uma bandeja na mão: - Pode continuar vendo as revistas, tenho uma coleção dessas daí, gosto de olhar homens pelados!... Tomei o café que ele serviu e voltei pra folhear a revista. Ele sentou do meu lado e passando os braços pelo meus ombros ficou também olhando... Eu estava de bermuda e ele botou a mão na minha coxa alisando-a carinhosamente, dizendo: - Gosto mais de ver revistas de homens, do que as de mulheres nuas, e você?... : - Nunca tinha visto professor!... : - Mas está gostando de ver?... Era cada homem lindíssimo e consegui dizer: - Acho que sim! É diferente!... Notei que ele estava tirando a cueca e continuei de olho na revista. Ele ficou de pé na minha frente: - Olha pra mim e diz se você gosta?... Levantei os olhos da revista vendo aquele espetáculo de homem musculoso com um pau duro e impressionante de grande e grosso e cheio de veias salientes... Engoli seco e nervoso só consegui ficar olhando. Ele voltando a sentar passando o braço em torno de mim e pegando minha mão: - Não precisa ficar acanhado Bira! Só quero passar um dia agradável com você!... Colocou minha mão sobre seu pau: – Segura Bira! Veja como ele tá duro por sua causa!... Fechei minha mão em torno daquela piroca sentindo sua pulsação e o professor foi se aproximando de mim procurando acertar minha boca com a sua... Consegui me afastar um pouco, mas logo sua boca estava sobre a minha. Apertei sua pica sentindo-a pulsar e deixando ele me beijar... Foi um beijo diferente dos que recebia das meninas; mas, muito mais fervoroso que senti minha excitação crescer. Ele passou a mão sobre minha bermuda: - Você também está excitado, não está?... Eu não conseguia falar e ele foi tirando minha camiseta. Pediu pra ficar de pé e foi tirando minha bermuda... Quando ele puxou minha cueca meu pau pulou pra fora duríssimo... Ele alisando: - Que lindo Bira! Sabe que você é um rapaz muito gostoso?... Em seguida ele colocou a boca na minha piroca e começou a mamar. Enquanto chupava seu dedo ficava acariciando meu cuzinho... Não deu tempo nem pra avisar; comecei a gozar e ele não parou. Fui desejando e ele chupando e engolindo toda minha porra... Tirou a boca: - Huuummmm! Que delícia!... George voltou a me abraçar e alisando minha bundinha: - Deita no sofá pra que eu possa admirar essa bundinha gostosa!... Era medo e excitação misturados que acabei deitando de bruços deixando George alisar e depois a beijar minhas nádegas. Quando senti sua língua sobre meu ânus fiquei todo arrepiado adorando aquela sensação tomando conta do meu corpo... Ele me colocou de quatro e ficou esfregando seu pinto no meio do meu rego: - Deixa comer sua bundinha?... Travei meu ânus: - Eu nunca fiz isso antes!... Ele debruçado sobre minhas costas e beijando meu pescoço: - Deixa! Você vai ver como é gostoso!... Eu não queria, mas também não fazia nada pra impedir dele ficar passando o pinto no meio da minha bundinha: - Mas professor! E se alguém ficar sabendo disso?... Ele segurando o pinto parado bem no centro do meu rego: - Ninguém no colégio sabe que eu gosto de transar com homens, e prometo pra você que isso só vai ficar entre nós dois!... Senti forçando seu pau no meu cú: - Não vai doer não professor?... : - Se doer você me avisa que eu paro!... Entrou a cabeça; travei os dentes pra não gritar e fui sentindo aquela rola sendo enfiada pra dentro do meu cú lentamente. Comecei a soltar uns gritinhos e ele deixando somente seu saco pelo lado de fora ficou parado: - Ooooh Bira! Que cuzinho delicioso! Tá sentindo meu pau?... Dei umas reboladas pra aliviar a dor: - Uuuuiiii! Uuuuuiii! Tô sentindo professor! Tô sentindo tudo!... Ele debruçou novamente sobre minhas costas dando beijinhos na minha nuca e segurando minha orelha com os lábios começou um vai-e-vem com o pau dentro do meu cú... Comecei a gritar mais alto: - Quer que eu pare?... : - Não professor! Continua! Tá muito bom!... Ele segurou minha cintura com as duas mãos e ficou só socando aquela tora dentro do meu cú. Quando ele parou novamente com tudo enfiado, tornou a debruçar sobre minhas costas e puxando meu rosto ficou me beijando e soltando toda sua porra dentro do meu cú... Tomamos um banho juntos e deixei aquele homem me lavar, me beijar. Fomos pro seu quarto e na cama ele continuou a acariciar todo meu corpo e me beijar muito na boca... Fui me sentindo tão a vontade que passei a acariciar todos os seus músculos, beijando seu peitoril avantajado e segurando seu pau que começava a ficar duro novamente. A curiosidade me levou a chegar bem perto e ficar segurando e olhando todos os detalhes daquela enorme pica cheia de veias: - Tá gostando Bira?... Olhando aquela ponta grande e vermelhada tão diferente dos meninos que já tinha visto tomando banho após nossos jogos de futebol: - É muito bonita professor! Nunca tinha visto uma tão grande!... : - Se quiser dar uns beijinhos, pode dar Bira!... Inexplicavelmente, estava com a boca cheia d´água com vontade de provar como era chupar aquela imensa piroca... Dei alguns beijinhos na ponta e a envolvi com meus lábios sentindo ela quente e pulsando na minha boca. Segurando a base com uma das mãos fui descendo meus lábios até quase chegar na minha garganta e comecei a fazer aquilo ficar deslizando na minha boca... : Caramba Bia! Como você chupa bem! Issso vaiiiiii! Chupa!... Quando recebi um jato na garganta, soltei vendo jorrar o restante de porra que deslizava por toda extensão do pinto e parando sobre seus pentelhos. Passei a ir em sua casa constantemente e adorava aquele homem másculo ficar me usando como se eu fosse uma menina e comendo minha bundinha com seu delicioso cacete. Hoje, tenho 21 anos e fazendo faculdade moro com um rapaz lindíssimo e que tem uma pica ainda maior do que meu ex-professor George... Antes, nunca imaginava que dar a bunda fosse tão gostoso.

Meu amigo me descobriu e me comeu 02

Bom, vou aqui relatar mais uma aventura que me aconteceu, dando continuidade ao conto anterior. Quem não leu o anterior, eu sugiro que leia, caso contrário ficará complicado entender o que vou escrever agora.



Me chamo Douglas, tenho 21 anos e tive meu segredo descoberto por Fulano. Depois daquele dia, continuamos a conversar naturalmente, sem mencionar nada do ocorrido. A semana estava passando, o final de semana estava chegando, e os meus amigos estavam planejando fazer uma janta para se juntar e falar besteira. Tudo combinado, saímos e como era esperado a janta ocorreu tranquilamente. A gente havia se passado um pouco no horário, eram em torno de 01:00 da madrugada já, assim sendo, eu não teria como voltar pra casa porque não havia mais ônibus nesse horário. Fulano sabendo disso, prontamente me perguntou se não queria dormir na casa dele esta noite, obviamente eu já pude perceber as intenções dele sem precisar muito esforço. Nos despedimos e fomos para o carro dele, ele morava a uns 15min do local da janta. Ao sairmos ele me deu uma olhada, abriu o cinto, desabotoou a calça, abaixou o zíper e colocou o cacete, ainda mole, pra fora e falou:



Fulano: É todo seu.



Dei uma olhada em volta, as ruas estavam desertas, e o carro também tinha uma película bem escura, então não teria problemas. Peguei no pau dele e coloquei todo na boca, só mole pra eu conseguir tamanha façanha. Comecei uma deliciosa chupeta naquele pau lindo, não demorou muito e ele já começava a ficar duro feito aço, mal cabendo na minha boca. Enquanto chupava, também batia uma punhetinha de leve e alternava entre chupar um pouco a cabeça, lamber ele todo e por fim voltava a mamar com vigor. Tinha momentos que ele pegava e forçava minha cabeça contra o pau dele e me fazia engasgar, mas a sensação de engasgar naquele cacete era boa demais. Quando chegamos ao prédio dele, ele ainda não havia gozado, mas dava pra perceber que não faltava muito. Assim ele estacionou o carro na garagem, que estava bem escura, pegou minha cabeça com as duas mãos e começou a foder a minha boca com muita força e vontade, logo falando:



Fulano: Engole tudo que eu não quero sujar o carro.



Sabia que seria difícil, pois ele gozava demais. Segundos após ele falar começou os fortes jatos de porra a jorrar na minha garganta. Ele forçava bastante minha cabeça contra o caralho dele, eu estava conseguindo engolir tudo, mas ele não parava de gozar nunca, mesmo assim consegui engolir tudo com muita dificuldade. Apenas escorreu alguma coisinha pelo canto da minha boca, mas não o suficiente para sujar algo. Limpei a boca, ele guardou a ferramenta e assim saímos do carro para subirmos ao apartamento dele. Chegamos e fomos direto para o seu quarto, hoje a sua mãe e irmã estavam em casa, mas ambas estavam dormindo já. Ele tirou as calças e ficou apenas de cueca, camiseta e meias. Dava pra notar seu pau meio duro ainda na cueca, uma delícia. Sentou-se no PC para ver as mensagens do MSN e os arquivos que havia baixado, logo em seguida virou-se pra mim e fez sinal pro pau. Eu como putinha dedicada atendi prontamente o pedido, comecei acariciando e chupando o cacete dele ainda por cima da cueca, não demorou muito e aquele caralho lindo já estava muito duro, sedento por um cu. Tirei sua cueca e comecei a chupá-lo com muita vontade, colocava tudo o que conseguia na boca, e ainda assim sobrava muito. Enquanto eu mamava, ele se esticou e pegou uma camisinha, o tubo de KY e me entregou, com um sorriso sádico no rosto. Abri a camisinha e coloquei no mastro dele, peguei um pouco de KY e comecei a passar em todo o pau dele, batendo uma gostosa punheta. Comecei a me despir, fiquei só de camiseta e meias, peguei mais um pouco de KY e comecei a lubrificar meu cu, dessa vez consegui colocar três dedos com certa facilidade, poderia colocar até mais forçando um pouco. Com o cu devidamente lubrificado, ele mandou que eu apoiasse as mãos na mesa do PC e arrebitasse a bunda, fiquei em posição e ele começou a vir por trás. Mirou o cacete no meu rabo e forçou, dessa vez entrou de primeira, deu uma leve dor e ele parou por alguns instantes. Passado alguns minutos ele começou a enfiar cada centímetro no meu cu, mesmo já tendo levado aquele ferro no cu uma vez, não foi tão mais fácil. Quando chegou naquele ponto crítico, ele deu uma esperada e socou com tudo como na outra vez, a dor foi bem mais branda, mas doeu bastante igual. Agora, com todo o caralho atolado no meu cu, com as bolas encostando nas minhas, ele deu uma esperada, pra eu me acostumar com o volume. Não demorou muito ele começou a bombar no meu rabo, começou num ritmo lento e foi acelerando, acelerando, até que eu já estava delirando, em alguns momentos ele retirava tudo e colocava tudo de volta logo em seguida com força. A sensação de ter um macho metendo um enorme caralho em ti é deliciosa. Ele ficou um bom tempo metendo, eu estava em transe, quando eu senti ele dar uma leve acelerada e tirar o pau do meu cu, me virou de frente pra ele e me deixou de joelhos, tirou a camisinha e começou e gozar na minha cara, era porra que não acabava mais, nem parecia que já havia gozado uma vez. Com tamanho tesão, mal eu toquei no meu pau e comecei a gozar também. No fim fiquei com a cara toda gozada, e quando ele terminou começou a esfregar o cacete no meu rosto pra espalhar o gozo, dando algumas batidas com ele também e dizendo:



Fulano: Toma seu viadinho, puta tem que levar porra na cara.



Depois eu fui lavar o rosto e me ajeitar pra dormir, ele tomou um banho e foi dormir também, ambos exaustos.



Essa é mais uma das várias aventuras que tive com ele. Continuarei escrevendo, espero que tenham gostado

Meu amigo me descobriu e me comeu 01

Primeiramente vou me apresentar, me chamo Douglas, tenho 21 anos e me considero hétero. Tenho em torno de 1.80m e 75kg, corpo ligeiramente atlético.


O que vou relatar aqui foi praticamente uma fantasia reprimida que se tornou realidade. Faz alguns anos que venho sentindo alguns desejos novos, a princípio eu sempre me atraí por mulher, mas comecei a sentir vontade de mamar em um macho com um pau grande e grosso. Basicamente era isso, mamar, masturbar um pau grosso de um macho, não sinto vontade de beijar outro homem (até sinto um certo nojo), fazer carícias em outra parte do corpo, etc. Conforme esse desejo ia ficando mais forte, comecei a procurar pornografias relacionadas na internet, me masturbava muito assim. Depois de um tempo comecei a entrar em chats da minha cidade e procurar homens que fossem dotados, de preferência com pau grosso e da minha faixa de idade. Assim tive duas experiências interessantes, o que não vem ao caso nesse conto. Esse desejo foi evoluindo e comecei a imaginar alguns amigos meus, me imaginava mamando e masturbando-os (considerava que eles tinham caralhos grandes e grossos), e entre eles tinha um em especial, Fulano. Ele tem basicamente as mesma características físicas que eu, a diferença é que ele pesa um pouco mais, e tem a mesma idade. Obviamente eu nunca sequer cogitei a ideia de contar algo a ele.



Bom, agora é que começa de fato o conto. Estava eu dormindo em casa numa tarde qualquer, como de costume deixei o computador ligado com tudo o que eu estava fazendo aberto, mas protegido por senha. Esse meu amigo, Fulano, havia passado aqui perto de casa para ir numa festa, mas como ainda não havia ninguém resolveu vir aqui em casa. Minha mãe abriu a porta pra ele e o deixou entrar, pois nos conhecemos de longa data. Imediatamente ele se dirigiu ao meu quarto e como eu estava dormindo, sentou-se no computador. Como estava com senha, ele me acordou e pediu a senha, meio inconsciente eu disse e voltei a dormir. Não sei qual foi a reação dele, mas eu lembro que não cheguei a conversar com ele esse dia, e ele foi embora antes de eu realmente acordar. Quando eu acordei e fui para o computador, vi uma mensagem num bloco de notas escrito ‘Eu sei o que tu anda vendo/fazendo.’. Eu havia deixado vários sites, vídeos e fotos abertas, inclusive fotos e vídeos que um homem mamava/masturbava outro. Também havia alguns contos aqui do site abertos, todos relacionados a amigos. Na hora eu entrei quase que em estado de choque, não sabia o que fazer e nem imaginava o que poderia acontecer, pois no meu grupo de amigos a gente passava falando merda e tirando sarro um no outro, isso que ele descobriu destruiria minha vida social praticamente.



Após me acalmar, comecei a agir normalmente novamente, conversando com todos, inclusive com ele, como se nada tivesse acontecido. Numa dessas ele abriu conversa privada e perguntou se eu não poderia ir na casa dele no final de semana dar uma olhada no computador (é sempre eu que arrumo o computador dele e o de alguns outros amigos), eu meio receoso e pensando em mil coisas agi naturalmente e disse que sim. Aqueles dias que antecederam o final de semana foram torturantes, não tinha um minuto que eu não pensava no que poderia acontecer e suava frio.



Chegando o dia, um sábado, acordei por volta das 14h, tomei um banho e me dirigi até a casa do Fulano. Chegando lá toquei a campainha, ele abriu a porta e estava agindo normalmente. Após eu entrar pude perceber que não havia ninguém em casa (ele mora com a mãe e uma irmã). Fomos conversando até seu quarto, onde fica o computador, ele me explicou basicamente o que estava acontecendo, e como previsto uma formatação seria necessária. Sentei na cadeira do computador e ele na beirada da cama próximo a mim. Comecei os passos básicos da formatação e quando chegou na parte demorada e automática virei pro lado para conversarmos. Conversa vai, conversa vem, ele me intimou e me colocou contra a parede puxando o assunto que eu já imaginava, o que ele havia visto no meu computador aquele dia. Nessa hora eu pude perceber que ele estava sem cueca (ele estava vestindo uma bermuda, camiseta e meias), pois dava pra perceber um certo volume no calção. Ele foi objetivo e já se impôs:



Fulano: Bom, é o seguinte, ambos sabemos o que está acontecendo e como provavelmente vai terminar.



Nisso ele já estava acariciando de leve o pau por cima da bermuda, que ficava cada vez maior.



Fulano: Se tu não quiser que os nossos amigos e muito mais gente fique sabendo, sugiro que faça tudo o que eu pedir. E eu sei que tu vai gostar disso.



Nesse momento eu estava mudo, mas com muito tesão, pois era um sonho que estava se realizando, e nem imaginava as consequências que isso poderia trazer para a amizade. Ele já se masturbava escancaradamente, ainda sem tirar o calção, e seu pau estava muito marcado na bermuda, dava pra ver cada detalhe.



Fulano: Bom, tu já sabe o que fazer.



Nisso eu fui com a cadeira até ele e comecei a tocá-lo por cima da bermuda, enquanto ele estava meio jogado para trás observando o que eu estava fazendo. Nesse momento pude sentir cada centímetro do caralho dele, estava duro feito aço, e parecia ser bem grosso e grande. Eu mexia nele como se fosse um brinquedo novo, estava muito feliz com aquilo, e ele como bom macho, estava adorando ter uma putinha maravilhada com o seu cacete. Abri o botão da bermuda (era daquelas com um botão e velcro), depois o velcro e fui puxando aos poucos para baixo. Pouco a pouco foi se revelando um lindíssimo pau, com algumas veias e branquinho, ele também estava com os pêlos bem aparados (ia ser muito frustrante um pau lindo daqueles com uma floresta em volta). Quando terminei de tirar a bermuda, saltou um incrível cacete na minha frente, era grande, por volta de uns 21cm, bem grosso, não conseguia fechar a mão sem forçar, reto, curvado para cima e cabeçudo, era exatamente do jeito que eu adorava. Peguei naquele pau lindo e comecei uma punheta gostosa pra ele, dava pra perceber pela feição que ele estava adorando. Alguns minutos depois ele falou:



Fulano: Chupa.



Sem hesitar eu peguei e fui com a boca até aquele pau e comecei um belo boquete, no começo com alguma dificuldade pra colocar a boca devido a grossura, mas conforme a boca foi relaxando, ficou mais fácil e prazeroso. Chupava como se fosse um pirulito, e com a mão também batia uma punheta pra ele. Era uma delícia sentir aquele enorme cacete na boca, chupava um pouco, passava a língua naquela cabeça gostosa e voltava a mamar. Alguns minutos se passaram e ele colocou as mãos na minha cabeça e começou a foder minha boca com força, foi quando ele falou:



Fulano: Engole tudo.



Mal ele falou isso e eu comecei a sentir fortes jatos de porra na minha garganta, e não parava mais de sair, começou a escorrer um pouco pelos cantos da minha boca, mesmo eu me esforçando pra engolir tudo. Quando ele parou, soltou minha cabeça e se atirou na cama, consegui respirar e engolir o que tinha na boca ainda. O gosto não era a melhor coisa do mundo, era salgado e a textura era viscosa. Foi a primeira vez que engoli a porra de outro macho. Ele estava ofegante, e seu pau deu uma leve murchada. Me inclinei pra trás e fiquei observando, esperando a próxima ordem. Cerca de 10 minutos se passaram e eu notei que seu pau estava começando a dar sinais de vida novamente, ele se inclinou como estava antes e deu uma balançada com o cacete, entendi o recado e caí de boca novamente. Aquele pau parecia ainda mais delicioso que antes, mamei até ficar duro feito aço novamente. Assim que seu caralho estava em ponto de bala, ele me empurrou um pouco pra trás e disse:



Fulano: Tira as calças e a cueca que eu vou virar do avesso teu cu hoje.



Fiquei com um pouco de medo, devido a grossura daquele pau, não iriam me sobrar muitas pregas no meu cu pra contar história. Como eu havia me preparado para o pior, tinha feito uma higiene caprichada no local, e também retirei a maioria dos pêlos. Ele pegou um tubo de KY e uma camisinha na gaveta do bidê e me entregou, dizendo:



Fulano: Lubrifica bem esse teu cu e meu pau, se não vai ser pior pra ti.



Assim o fiz, peguei a camisinha e encapei aquele lindo cacete, depois passei KY em todo ele, bati uma punhetinha de leve e fiquei admirando aquele pau reluzente. Logo em seguida comecei a lubrificar meu cu, passei bastante KY e consegui colocar 3 dedos dentro. Dava pra perceber a cara de sádico que ele fazia quando falou:



Fulano: Deita com a barriga na cama e deixa a bunda pra fora dela, fica meio que ajoelhado.



Fiz o que ele disse, ficando com a bunda totalmente a mercê dele. Ele começou a vir por trás e encostou o pau no meu cu quase virgem, ficou pincelando ele e dando pequenas forçadas pra entrar. Eu estava sentindo um frio na barriga, pois tinha plena consciência que aquilo não iria ser fácil. Foi então que chegou o grande momento, ele apontou aquele pau no meu cu e falou:



Fulano: Se prepara, se ficar muito ruim morde esse travesseiro.



Assim que proferiu a última palavra, começou a forçar, forçou um pouco e não entrou nem a cabeça. Forçou mais um pouco e também nada, mas na 3ª tentativa ele forçou um pouco mais e a cabeça entrou. Senti um pouco de dor, e mal havia começado. Ele falou logo após entrar a cabeça:



Fulano: Calma, meu pau não tem ombro, agora só vai.



Não sabia se eu ficava mais aliviado ou mais preocupado quando ele disse isso. Ele começou a empurrar devagar, tirava um pouco e empurrava mais um pouco. Eu podia sentir cada centímetro entrando, já quase não aguentava mais, e ao por a mão no pau dele, percebi que mal havia entrado a metade. Ele continuou o ritmo até que chegou um momento que eu não aguentava mais e pedi pra ele acalmar, e ainda faltava um pedaço considerável. Ele sussurou no meu ouvido:



Fulano: Se prepara, vou dar uma estocada só.



Nisso eu gelei e quando eu fui tentar esboçar alguma reação ele colocou tudo de uma só vez. O tempo parou naquele momento, eu vi estrelas e quase desmaiei. Foi uma dor muito intensa, tentei sair, mas a situação impediu, tinha perdido as forças e ele estava usando o peso pra me segurar. Ficamos assim vários minutos, até que a dor foi sumindo aos poucos. Assim que a dor sumiu e eu me recompus, ele começou a tirar um pouco e colocar denovo, eu ainda sentia um pouco de incômodo, mas estava bem melhor. Ele foi aumentando o ritmo aos poucos, tirava mais e colocava mais, eu já sentia as bolas dele batendo nas minhas. Comecei a sentir uma sensação boa, um prazer que eu nunca havia sentido antes. A essa altura ele já estava metendo com muita força e velocidade e eu estava adorando, estava explodindo de tesão. Era uma maravilha sentir um macho por cima metendo rola em ti. Alguns minutos após, ele faz um súbito movimento, retirou o caralho todo do meu cu, retirou a camisinha e enfiou tudo de uma vez só e começou a meter muito rápido, eu já estava em transe, quando senti o pau dele pulsando e vários jatos dentro de mim, isso foi o gatilho pra eu gozar, explodi de tesão naquela hora, comecei a gozar sem nem ter tocado no meu pau. Meu primeiro gozo totalmente anal. Ele continuou metendo um pouco após gozar, até que saiu de cima de mim e sentou na cadeira, morto de cansado, e eu me joguei na cama. Passei a mão no meu cu pra ver o tamanho do estrago, eu estava totalmente arrombado. Logo em seguida ele foi pro banho e eu fui depois, fiz um belo boquete lá e depois nos arrumamos. Terminei o serviço no computador e juntei minhas coisas pra ir embora. Ao me despedir ele falou:



Fulano: Se prepara, isso foi só o começo.



Fui embora e mal consegui sentar nos dias seguintes.



Logo eu escrevo novamente, contando o que aconteceu nos próximos encontros. Espero que tenham gostado do conto, e assim, se possível,

Tesão por Motoqueiros!

Moro em Porto Alegre, sou um gurizão gaúcho, magrão, aparentando uns 25 anos e tenho muito tesão. Sempre tive fetiche por caras fardados e isso já consegui realizar (duas experiências já contei em contos anteriores), mas algo que vem despertando muito meus desejos ultimamente é ficar com um motoboy ou motoqueiro, ser dominado por um. Este é meu terceiro conto e nele contarei como seria ficar com um cara assim, meu grande tesão ainda por realizar.
Adoro motos e fico imaginando esses motoboys, trabalhadores incansáveis, muito tesudos. Só de vê-los em cima de uma moto, de capacete, luvas e botas, jaqueta de couro ou roupa pra chuva, toda preta, já fico excitado. Pois em um dia, igual a todos os outros, estou na parada esperando o ônibus pra faculdade, pararia um motoboy e ainda de capacete ele desce da moto pra me pedir informação. Prestativo, eu informo a rua e como chegar lá e aproveito para pedir uma carona, justificando que seria perto de onde eu tinha aula, o que ele aceitou tranqüilamente. Na moto minhas coxas roçavam nas dele, e ele perguntou meu curso, minha idade, e no meio do papo me disse que era a última entrega dele e que iria pra casa, um apartamento pequeno ali perto. Chegando onde ele ia fazer a entrega, ele perguntou se eu não queria faltar a aula e espera-lo que daí iríamos relaxar um pouco, claro que aceitei, ficar com o motoka era tudo que eu queria.

Fomos pro ap dele, e ao colocar numa vaga apertada da garagem, ele já foi colocando minha mão sobre o pau dele por cima da calça e apertando. Já no ap, e ele ainda de roupa de motoqueiro, foi logo abrindo o feixe da calça e botando o pau pra fora, mandou eu chupar, e eu abocanhei com vontade aquele pauzão, suado do trabalho, com cheiro de macho, chupava todinho, as bolas também, e ficava olhando ele de botas, luvas, me chamando de putinho e tal... Falei pra ele que adorava a tempos os motokas e ele me disse que então eu iria ser o putinho dos motoboys, que teria que agradar os amigos dele, também motoboys, que ele me indicaria em outras ocasiões. Era tudo que eu queria.

Um Gurizão Gaudério me Arregaçou

Sou gaúcho, mas sempre tive um grande tesão por pilchados, os gaudérios, que usam botas, bombachas, enfim, a vestimenta típica e tradicionalista gaúcha. Moro em Porto Alegre, sou um Magrão de 26 anos, gurizão, de bem com a vida, tranquilão e muito safado.
Estava num chat quando encontrei um Gurizão Gaudério, que tinha o fetiche por usar botas gaudérias e por dominar um puto, coisa que aind não tinha feito. Foi então que me ofereci pra ser dominado por ele e fazertodas as vontades dele, seria a putinha dele, e ele ia fuder e dominar um cara pela primeira vez. Fomos pro MSN e depois de muitos dias teclando e ficando mais a vontade, acabamos por marcar um encontro no Centro de Poa; Ele apareceu, bem jovem mesmo, aparentando uns 18, 19 anos, e de botas gaudérias (ou campeiras!), e isso me deixou maluco de tesão, começamos a conversar e em seguida fomos diretos pra um motel pra pormos em prática tudo que já tínhamos conversado no MSN.

Subimos pra um quarto, e já fui elogiando dizendo que ele tava muito tesão. Como também gosto de usar botas, já tínhamos combinado de ele levar um par pra eu usar durante a foda; coloquei as minhas botas e ficamos os dois bem gaudérios. Ele, logo foi ficando muito dominador, extravasando tudo que devia ta acumulado a tempos. Me ordenou que lambesse as botas dele, que cheirasse elas, enfiou a ponta delas dentro da minha boca, me fez sentar no bico delas e fotografou tudo pra termos de lembrança!!!

Tava atésurpreso com tamanha vontade e gosto que o garoto tinha em mandar, dar tapas na minha bunda, na minha cara e me xingar, parecia tri experiente em me fazer de putinha dele. Me fez lamber até o solado da bota dele, cheirar as meias dele, tirá-las e lamber e chupar os pés dele, e dedo por dedo, inclusive a sola do pé. Fui obrigado a cheirar dentro da bota dele, e cheirar fundo pra sentir tudo. Tava adorando, delirando de tesão. E não sabia o que me esperava ainda...

Depois, de toda humilhação inicial, ele começou a enfiar os dedos no meu cuzinho, fazia tempo que não era fudido, por isso tava apertadinho. O Garoto meteu 1, depois 2, depois 3 e por fim 4, ficou enfiando e me comendo o cú com os dedos, enquanto eu chupava o pauzão dele, e eu pau, era grossinho e meio grandinho, uns 19cm, e bem pentelhudo, bem como eu gosto. Ele só não enfiou a mão porque simplesmente não cabia, já tava todo abertão e ardido pra caramba. E sempre que reclamava ele me dava tapas na bunda. Chupei muito aquele pau, engasguei várias vezes, e ele parecia se divertir com isso; chupei as bolas, e tavam com um delicioso cheiro e gostinho de macho suado, algo bem viril, que adoro.

Depois de arrombado pelos dedos do Gaudério, ele disse pra eu me preparar que agora é que ia ser arrombado, feito a putinha completa dele. Ele começou socando forte, e eu reclamava, e levava tapa, tava com a bunda ardendo de tanto apanhar e o cú piscando de tão arregaçado. Depois de várias tentativas, ele conseguiu meter tudo, e socava fundo, com vontade, até as bolas baterem na minha bunda. E foi muito tesão, e ele me fudeu por muito, muito, muito tempo. Já não tava guentando mais, ele não queria parar. Me fudeu de 4, de franguinho, de lado, mas o que ele adorava era me fuder de bruços, quando me segurava forte por cima, nos ombros e carcava o pauzão todo na minha bunda, pra me fazer gemer e choramingar. E ele repetia me dizendo que era pra eu saber o que era um Macho de verdade, pra eu saber como era que uma putinha tinha que ser e se comportar! Ele as vezes me fudia e ao mesmo tempo pisava com as botas em mim, com força.

Até eu enfim ele gozou, e ficamos um tempinho deitados, os dois peladão, somente de botas gaudérias, exaustos e gozados. Meu cú nem fechava, só ardia e doía, mas tava plenamente satisfeito. Tomamos banho e nos vestimos. Que transa! que dominação! Fiquei uma semana com o cú dolorido e passando uma pomada e pouco tempo depois, comprei uma bota, lembrando da próxima vez em que iríamos fuder!

Se você é gaúcho, desses gaudérios que adoram usar botas, bombacha; enfim, que anda pilchado, como peão gaudério

eu e meus primos bebados

ola pessoal, esse é meu primeiro conto, me chamo alessandro, tenho 19 anos, sou bissexual não assuimido pois tenho que preservar minha imagem, sou alto 1.83 de altura e gordinho..
esse fato aconteceu quando eu tinha 17 anos nunca tive relações com outros homens por medo de alguma reação, todo ano novo a familia se reuni na fazenda do meu avo, pra comemorarmos a chegada do reivellon, chegado la na fazendo vejo que a familia ja ta quase toda la, e encontro meus primos os irmãos, andre e kleriston de 21 e 23 anos e fomos andar a cavalos.. ate ae tudo bem, chegado a noite a familia tava toda reunida, rolava muita comida bebida, danças... la pras 4:30 novo ano so tava eu meus primos andre e kleriston, e meus dois tios, estavamos muitos bebados e meus tios foram durmir e ficou eu e meus primos e decideimos ir durmir tambem e fomos procurar um quarto pra durmi mais tava tudo cheio, e fomos la pro quartinho do caseiro q tava de ferias e arrumamos os dois colchões no chão e ficamos conversando ate q a conversar chegou em sexo, o andre me perguntou se a minha namorada era gostosa pois ela e muito linda e falei que sim, mais que ela tava fazendo umas coisas estranhas. e ele perguntou o que era fiquei meio com vergonha e ele falou que não ia contar pra niguem e o kleriston tbem prometeu e falei que ela quando tava fazendo sexo oral em mim ela metia o dedo no meu cu, as vezes falava pra ela para mais, as vezes nem ligava, e o andre perguntou se eu tinha gostado falei que era muito prazeroso e uma vez ela meteu uma cenora no meu rabo e adorei, ae to muito confuso e o kleriston falou que era normal e perguntou seu pensava em lever rola no cu, fiquei quieto um pouco e falei que nao sabia, ae veio a proposta se vc quizer posso fazer seu desejo, eu e o andre ficamos parados e o andre perguntou se o kleriston era gay e le falou que não que so gosta de comer um cuzinho de homem, ae ele se alevantou e pude ver que ela tava muito excitado e tirou o pau pra fora fiquei pasmo acho que tinha 19 cm e bastante grosso e com a cabeça vermelha, eu e o andre ficamos parados e o kleriston perguntou se eu não queria dar uma chupada, fiquei meio sem graça e ele veio e colocou a pica perto da minha boca e comei a chupar e o andre ficou parado olhando, mais pude ver que ele tava curtindo tbem, fiquei chupando o andre uns 5 minutos e ele fala pro andre, ae mano vc quer ser chupado por esse primo safado e o andre veio e sacou sua rola de 21 cm grossa e cheia de veias enquanto chupavo o andre kleriston veio pro tras tirou minha bermuda e minha cueca e exclamou... nossa primo que cuzinho gostoso.. minah bunda era bem grande e ele começou a chupar e enfiou um dedo e depois dois, e lubrificou bem e senti seu pau forçando a entrada e falei para ele ir devagar que tava doedo ae ele disse, relacha que agora vou contudo tentei escarpar mais o andre me segurou e falou isso mano mete de uma vez nesse cu dessa puta e ele meteu, eu gritei muito foi uma dor terrivel,ele meteu ate o talo e falou primo viadinho ta tudinho no seu cu ele ficou com a pica dentro do meu cu uns 5 minutos e começou a fuder com estocadas bem fortes ja nao tava doendo muito e ja tava pedindo pra ele meter mais, ai o andre falou tebm quero mano ae o andre foi e meteu de uma vaz nao doe muito pq o kleriston ja tinha alargado e fuder gostoso, eles ficaram trocando ate que falaram que queriam gozar na minha boca me posicionei e recebei a primeiro do kleriston, foi muita porra,e depois foi o andre eles encheram minha boca de porra nao gostei muito mais engoli todinho e deitamos exausto e depois fomos tomar um banho e dormimos abraçados eu fiquei no meio.. fui acordado pelo um beijo de andre, mais que boca gostosa, e vi que o kleriston ja tinha ido almoçar.. eu e o andre fomos tomar um banho e falou que adorou a noite e perguntou se eu queria mais e falei que sim.. ae meu deu um beijo...eu, o andre e o kleriston ficamos transando ate esse ano, pois o kleriston casou e foi morar em outra cidade eu e o andre casamos mais ficamos na mesma cidade, agora so eu o andre que transamos muitos.... espero que gostem e me mandem

Minha primeira vez com meu amigo

Ola eu sou o Cris tenho 28 anos e estou aqui para relatar minha primeira vez com um homem, sou casado e na epoca eu estava noivo, foi com um amigo de muitos anos, eu tinha 26 anos.

Foi num carnaval, eu trabalhava por escala e so iria folgar nos dois ultimos dias do carnaval, minha noiva foi para casa de praia da mãe dela e como eu não pude ir fiquei aqui no rio, e resolvi marcar com meu amigo pra gente sair e se divertir, eu a muito tempo tinha essa vontade de transar com um homem.

então nos saimos, ficamos la no centro do rio vendo umas gostosas e bebendo umas cervas geladas e falando sacanagem,. meu colega ja estava todo exitado, e tava combinando da gente contratar umas putas pra dar uma gozada, então eu falei pra tra gente alugar um quarto de motel pra passarmos a nopite e la chamaria as putas, ele topou na hora e fomos pro motel, chegando lá ligamos a tv num canal porno e ficamos vendo e cada vez mais ficando loucos por sexo, foi quando ele falou - Vamos chamar as garotas logo, e eu falei ta bom, me da o telefone delas... ai ele ficou doido pois não tinha tel nenhum e ja haviamos pagado o motel, então eu falei, agora ja era vomos ficar aqui tocando punheta a noite toda, a gente ja havia bebido umas cerva e estavamos no ponto, com nosso pau duro igual uma rocha, ficamos pelados deitado na cama vendo filme de sacanagem... eu olhando p pau dele tive uma ideia, falei pra ele que um podia tocar pro outro, ele me chamou de doido e disse que não queria, vi que ele não ia querer e me propus então a tocar p ele e ele não precisaria tocar pra mim, essa ideia ele não reclamou muito e acabou topando... então eu comecei a lizar seu pau que ja estava muitgo duro e quando eu peguei nele começou a latejar na minha mão foi ai que eu vi que adorava isso, e comecei a punhetar bem suave e ele foi ao delirio, disse que minha mão fazia magica... eu não estava resistindo e perguntei se podia cair de boca, ele mas que dipressa falou - vai fundo... então comesei a passar os labios do lado do pau dele e logo ja estava lambendo sua cabecinha e logo com o pau todo na minha boca, aquela coisa grossa e pulsando dentro da minha boca era muito intenso, eu chupava e olhava pra cara dele, ele parecia não acreditar mais estava num extase total... foi quando ele segurou minha cabeça e comessou a gemer muito forte balançando minha cabeça para que eu chupasse mais forte foi quando senti aquele jato quentinho na minha garganta e ele deu um hurro tão alto que parecia que estava passando mal, mas era de tanto prazer e eu continuei chupar enquanto a porra escorria pelo canto de minha boca... sua respiração era intença e eu deitei do lado dele enquanto ele se recuperava, ficamos minutos sem trocar uma palavra, so vendo filme... foi quando vi que eleestava se exitando novamente e seu pau ja comessava a se levantar, eu mas do que depressa comessei a alisar para ele levantar logo, estava adorando aquilo, tranzar com meu amigo era muito inesperado... seu pau ja estava pronto pra outra e ele estava mais disposto ainda, ai eu falei... quer botar na binha bunda... ele arregalou o olho e disse...so se for agora, eu dei uma chupada p babar bem o pau dele, pra poder entrar com menos dificuldade, já que eu nunca tinha dado antes, e me deitei de ladinho, ele ja veio se esfregando, passando o pau na entrada do meu cú, nessa hora eu senti um cala frio muito gostoso que subia minha espinha, eu peguei o pau dele e apontei bem no centro do meu cu e falei... empurra devagar, ele fou empurrando e su pica grossa foi entrando, quando entrou a cabecinha eu ja senti um prazer intenso, então falei p ele ir colocando, e le obedeceu logo e foi enfiando, comecei a sentir uma ardencia, mas estava tão exitado que isso era o de menos o prazer era maior, e quando vi seu pau ja estava todo dentro de mim, e ele começou a fazer um vai e vem, e cada vez mais ia ficando mais faciu de bombar e eu ja estava vendo estrelas de tanto tesão, e ele começou a cutucar mais forte, eu sentia suas bolas batendo em minha bunda, e eu estava sentindo algo que nunca havia sentido, minha pernas tremião, minha barriga se contraia eu ja estava sem ar quando comecei a gozar, mas era uma gozada diferente de quando eu cozava quando comia uma mulher, era mais intensa, duradoura e gostosa, a porra saia devagar, ia escorrendo do meu pau eu continuava a sentir orgasmo, mas ele como ja tinha gozado, seu pau continuava duro e ele queria gozar, então eu virei de barriga pra cima, levantei e abri as pernas como frango assado e falei... Vem, ele deitou por cima de mim e me penetro novamente, agora um de frente pro outro, e ele estucava com vontade e olhando no meu olho, então comecei alizar seu rosto, suas costas e ele se exitava mais e metia com mais vontade, então agarrei ele pelos cabelos e trouxe p mais perto do meu rosto, ele percebeu logo o que eu queria e encostou logo seus labios no meu, e nos beijamos, com um tesão incrivei, nos lambiamos, mordia os labios e nesse momento comecei a ter orgasmo denovo e ele ja estava prestes a gozar, e nos agarramos com mais força, nossas bocas não se desgrudavam, ate abafafa nosso gemido, foi quando eu senti a coisa mais maravilhosa do mundo... que foi seu leitinho sendo derramado dentro de mim, me sentia preenchico por ele, aquele liquido quentinho se movendo la dentro e ele gemia e eu gemia junto, foi muito gostoso e intenso.... depois desse sexo gostoso nem lembravamos mais de prostitutas pois elas não poderiam nos proporcionar tamanho prazer, estavamos famintos, e pedimos serviço de quarto comemos, tomamos banho, juntos é claro, e não parava de nos beijar e nos esfregar , dormimos nus, agarradinhos, e logo pela manha, ja acordamos exitados e demos mais uma bem gostosa pra poder deixar o motel... depois dessa sempre demos um jeito de repetir a dose, mas depois que eu casei ficou mais dificiu, ainda rola pois ele não se casou e nem tem namorada, acho que aquilo mecheu com ele que ele só quer saber de mim..